Este site não está atualizado, consulte o site do agrupamento atualizado em www.aeffl.pt
Siga-nos RSS Facebook Twitter
19 de setembro de 2014
  • Decrease font size
  • Default font size
  • Increase font size

 
O que não consigo criar não consigo compreender.
Richard P. Feynman


O mundo é um belo livro, mas é pouco útil para quem não o sabe ler.
Carlo Goldoni (dramaturgo italiano)

 
A melhor prova de que a navegação no tempo não é possível é o facto de ainda não termos sido invadidos por massas de turistas vindos do futuro.
Stephen Hawking

 
O que sabemos é uma gota, o que ignoramos é um oceano.
Issac Newton

 
O que não consigo criar não consigo compreender.
Richard P. Feynman

Início Guiões Apresentação Oral
Apresentação Oral PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

O QUE É UMA APRESENTAÇÃO ORAL?


Uma apresentação oral é uma exposição, feita oralmente, sobre um tema, por exemplo, arte, ciência, política, religião, para um público mais ou menos restrito.

Se queres fazer uma boa exposição oral, tem em conta o seguinte: quem ouve tem de seguir o ritmo de quem está a falar; se o ouvinte não percebe algo, não pode voltar atrás e facilmente perde o interesse porque não consegue acompanhar a exposição.

QUAL O SUPORTE DE UMA APRESENTAÇÃO ORAL?

É difícil expor um assunto oralmente, por pouco complexo que seja, sem uma boa preparação e sem um suporte ou um guião.

Melhor do que escrever um texto e lê-lo ou decorá-lo, é fazer um guião de apresentação e segui-lo de forma natural e viva, de modo a envolver os ouvintes.

COMO PREPARAR A APRESENTAÇÃO ORAL?

> Definir o tema, compreender o seu âmbito e os seus limites.
> Identificar os objectivos da apresentação.
> Reflectir sobre a sua função (informar, persuadir, abrir pistas de reflexão, colocar questões para um debate, etc.)
> Fazer investigação sobre o assunto, pesquisando em fontes de informação de tipos diversos para dominares bem o assunto e poderes responder a perguntas que te sejam colocadas.
> Seleccionar, sistematizar, hierarquizar e organizar a informação recolhida.
> Delinear a estrutura da apresentação - faz um esquema, por exemplo.
> Escrever, com base nesse esquema, o plano que constitui o guião.

  • O plano deve:

    ♥  incluir os pormenores necessários, todos os aspectos que queres abordar, para não te esqueceres de nenhum;
    ♥  ser escrito num tamanho de letra bem legível;
    ♥  ter títulos destacados;
    ♥  utilizar cores que chamem a tua atenção para pontos que queres salientar;
    ♥  ter espaços que te indiquem onde deves fazer pausas, isto é, que revelem a passagem de um assunto a outro. 

> Estruturar a apresentação em:

Introdução - apresenta o conteúdo, identificando os vários tópicos do desenvolvimento. A introdução de uma exposição oral tem que dar ao ouvinte todos os elementos necessários à sua compreensão, esclarecê-lo sobre o tema, sobre o que vai ouvir e sobre os objectivos, de modo a suscitar o seu interesse.

Desenvolvimento - expõe, demonstra, defende as ideias principais, introduzindo exemplos interessantes e analogias com casos conhecidos, de modo a garantir a atenção dos ouvintes e a manter vivo o seu interesse.

Conclusão - sintetiza e salienta as ideias principais de maneira que fiquem bem presentes na memória dos ouvintes.

 

>  Construir o suporte visual.

A acompanhar uma exposição oral, o suporte visual é importante para prender a atenção. Dispões de três hipóteses:

♣ escrita no quadro;
♣ transparências - retroprojector
♣ PowerPoint

Na utilização de suportes visuais:

♦ recorre a um único suporte para evitar a dispersão dos ouvintes e também para não perturbar o ritmo da apresentação;

♦ lembra-te de que cada transparência deve conter uma mensagem principal;

♦ escreve em letras bem legíveis de todos os locais da sala;

♦ não escrevas frases inteiras em maiúsculas;

♦ escreve frases curtas, palavras-chave, conceitos;

♦ utiliza vocabulário simples, mas adequado ao assunto;

♦ apresenta imagens: esquemas, gráficos e/ou quadros legendados.

O QUE FAZER DURANTE A APRESENTAÇÃO?

 

• Adopta uma postura natural, mas correcta;

• Fala de forma descontraída, utilizando gestos adequados e um discurso fluente;

• Articula bem as palavras para que te compreendam;

• Segue o teu plano: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão, numa progressão linear;

• Articula as ideias com pertinência;

• Diz frases simples, curtas e claras, utilizando vocabulário adequado

• Explica palavras e termos técnicos;

• Tem em atenção o ritmo: nem demasiado rápido nem demasiado lento.