Este site não está atualizado, consulte o site do agrupamento atualizado em www.aeffl.pt
Siga-nos RSS Facebook Twitter
30 de Maio de 2020
  • Decrease font size
  • Default font size
  • Increase font size

A maior parte do tempo de um escritor é passada na leitura, para depois escrever; uma pessoa revira metade de uma biblioteca para fazer um só livro.
Samuel Johnson 


Temo o homem de um só livro.
São Tomás de Aquino

 
Nada na vida deve ser receado. Tem apenas que ser compreendido.
Marie Curie

 
As pessoas, de início, não seguem causas dignas. Seguem líderes dignos que promovem causas dignas.
James Clerk Maxwell


Não se pode ensinar tudo a alguém, pode-se apenas ajudá-lo a encontrar por si mesmo.
Galileu Galilei

Início Biblioteca Escolar Notícias Serafimestória - 27 de fevereiro
Serafimestória - 27 de fevereiro PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
serafim
O contador de estórias e humorista Jorge Serafim estará presente na nossa escola para realizar duas sessões com os alunos. Haverá, assim, no dia 27 de fevereiro, uma sessão às 13.30 e outra às 15.10, na sala Multiusos.
-A narração de contos tradicionais do mundo inteiro, aproveitando assim para divulgar, partilhar e reflectir acerca da riqueza e dos saberes do património oral tradicional. Educar para os valores através de um indispensável retorno à tradição, ao popular e ao ancestral,
- Histórias contadas utilizando o livro como suporte de mediação de leitura, contribuindo assim para a divulgação dos autores nacionais e estrangeiros, bem como para a sua importância enquanto prática regular na procura do conhecimento e da formação do indivíduo;
- Incentivar, a uma prática de recolecção de histórias no próprio meio residencial (na família, vizinhos, amigos, etc...) assim como o incremento de práticas e de produção de escrita.
Quanto a Jorge Serafim, este “define-se como um esmerado cozinheiro nas artes da boa-disposição. Narrador de histórias rocambolescas onde habitam personagens caricatas em situações que nem lembram ao diabo, gosta de as temperar com uma pitada de absurdo e mais duas de imprevisto. Depois de a elas lhes tomar o gosto, refoga-as com muita sátira aos bons, maus e piores costumes, não se lhe escapando nada nem ninguém pelo buraco de uma agulha. Arremata o suculento cozinhado com um polvilhado de Stand Up Comedy” (texto do humorista).