Este site não está atualizado, consulte o site do agrupamento atualizado em www.aeffl.pt
Siga-nos RSS Facebook Twitter
5 de Agosto de 2020
  • Decrease font size
  • Default font size
  • Increase font size

 
É claro que os meus filhos terão computadores, mas antes terão livros.
Bill Gates (Fundador da Microsoft)

Nós não somos do século de inventar as palavras. As palavras já foram inventadas. Nós somos do século de inventar outra vez as palavras que já foram inventadas.
José Almada Negreiros

 
Diz-me e eu esquecerei. Ensina-me e eu lembrar-me-ei. Envolve-me e eu aprenderei.
provérbio chinês

 
A melhor prova de que a navegação no tempo não é possível é o facto de ainda não termos sido invadidos por massas de turistas vindos do futuro.
Stephen Hawking

 
Eu não gosto dela e lamento alguma vez ter tido alguma coisa a ver com ela.
Erwin Schrödinger sobre a Mecânica Quântica

Início Livro do Mês Livro do mês - Jan/2006
Livro do mês - Jan/2006 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Eu Quero Viver
Diário de uma adolescente descoberto nos arquivos do KGB
de Nina Lugovskaia
Editora: Casa das Letras
2005

Nina Lugovskaia era uma jovem moscovita. Inteligente, emotiva, curiosa, atravessa as crises típicas da adolescência, acalenta grandes ambições, tem ciúmes das irmãs e ama em segredo. Mas, sobretudo, tem um olhar maduro, límpido e frio, avaliando o mundo que a rodeia com profundidade e precisão.


 
O seu diário – que começou a escrever aos 13 anos – representa uma das descobertas mais importantes dos últimos tempos e um tocante testemunho directo do terror estalinista, entre 1932 e 1937. Nesta obra, ficamos a saber, pela voz de Nina, como se vivia nos anos trinta em Moscovo, onde as buscas estavam na ordem do dia, o espectro da prisão e até mesmo do gulag, era uma perspectiva real e onde a fome constituía uma presença constante. Graças às suas inflexões e sonhos, podemos sentir aquela época, descrita por uma voz viva, perspicaz, enérgica e sincera...