Poema da Quinzena Versão para impressão

ESCRITA DO POEMA

  A mão traça no branco das parede
A negrura das letras
Há um silêncio grave
A mesa brilha docemente o seu polido

De certa forma
Fico alheia

Sophia de Mello Breyner Andresen